Introdução

Escrevi este artigo para consolidar conhecimentos na framework Scrum e preparar-me para o exame de certificação de Professional Scrum Master.

A comparação com o futebol visa tornar mais claro o que é e como funciona esta framework. Muitas pessoas de diversos setores desconhecem esta metodologia ágil. Para aqueles que a conhecem, mas não a aplicam corretamente, espero que esta comparação seja esclarecedora e produza os efeitos desejados.

Naturalmente, esta é uma comparação “bruta” e superficial e por isso deve ser interpretada com um “grain of salt”.

Vamos então…

 

Os Papéis

Scrum Master

O Scrum Master é a pessoa na equipa Scrum que deve compreender melhor a framework Scrum e uma das suas responsabilidades é disseminar esse conhecimento pela organização e, por conseguinte, pela equipa Scrum.

Assim, pode-se dizer que os árbitros, por compreenderem melhor as regras do futebol, desempenham no futebol o papel equivalente ao do do Scrum Master.

 

Product Owner

Considerando que o Dono do Produto tem como função principal gerar retorno do investimento do produto para a empresa, o papel semelhante no futebol poderá ser o treinador principal.

O equivalente a uma equipa de futebol pode ser o treinador principal. Contudo, é importante notar que enquanto o treinador principal de uma equipa de futebol é o líder desta equipa, o Product Owner não lidera ninguém na Equipa Scrum.

 

Developers

Os developers são as pessoas responsáveis por gerir/auto-gerir os trabalhos da sprint para que, no final desta, se atinja a meta e se produza um incremento com a qualidade e valor esperados.

No futebol, os developers são os jogadores de futebol.

 

Os Eventos de uma Sprint

Sprint Planning

O Sprint Planning é o evento que dá origem à sprint. Neste evento, o Product Owner, em conjunto com a equipa de developers, define a meta da sprint. Após definida a meta, é necessário determinar quais os itens do product backlog que serão incluídos no sprint backlog (assumindo que todos estão prontos). Por último, os developers “quebrarão” essas histórias em atividades a desenvolver ao longo da sprint.

No futebol, o treinador, juntamente com os membros da equipa, define o plano de jogo para o próximo encontro. Decide quais jogadores irão participar e como deverão jogar para cumprir o plano. Pode haver substituições durante o jogo e, da mesma forma, ao longo da sprint, através da inspeção e adaptação, podem ocorrer ajustes, sempre em concordância com o Product Owner.

Daily

A Daily é um evento do Scrum com uma timebox de 15 minutos, destinado aos developers realizarem a inspeção e adaptação. Não é necessário que o Scrum Master ou o Product Owner estejam presentes, a menos que estejam a trabalhar num item.

Para o futebol, com as devidas exceções de timebox, a Daily é o treino diário físico. Dado que a equipa já conhece as atividades físicas a realizar e, mesmo no treino tático, o treinador principal não intervém muito. Pelo menos, quando se trata de uma equipa experiente com automatismos para diferentes tipos e planos de jogo. A inspeção nas cerimónias ocorre, evidenciada na Retrospective e na Review.

Quem nunca reparou nos treinos (dailies) da Seleção Portuguesa de Futebol o selecionador a andar de um lado para o outro do campo, com as mãos atrás das costas, cabeça baixa e pensativa?

Sprint Review

O evento Sprint Review é o momento em que os stakeholders e a Equipa Scrum inspecionam e adaptam o que foi feito, para perceber se a equipa está a cumprir a meta do produto.

Considero que o evento da Sprint Review é o próprio jogo de futebol. Aqui, os jogadores apresentam (jogam) perante os sócios e outras pessoas (stakeholders) o que estiveram a trabalhar ao longo da sprint (uma semana entre jogos para o campeonato nacional), onde ocorreram as diferentes “dailies”.

A inspeção do plano de treino (meta da sprint) e das atividades em desenvolvimento (itens do backlog) está a ser realizada e adaptada. Inclusive, no futebol, esta inspeção e adaptação ocorrem frequentemente ao intervalo.

 

Sprint Retrospective

O evento Sprint Retrospective é o momento em que se planeia a qualidade e a eficácia.

No futebol, é o momento em que se analisa o que correu bem e mal, avalia a performance dos jogadores (não aplicável no Scrum), verifica-se o estado físico e psicológico dos jogadores, e vice-versa. Com toda essa informação, devem surgir melhorias para o próximo jogo.

 

A Meta da Sprint

Não é nem um papel, nem um evento, mas acredito que faça sentido mencioná-la. E falo da Meta da Sprint. É aquilo que queremos entregar como incremento e com valor. Ou seja, a Meta da Sprint deve responder à questão: Porque esta sprint é valiosa.

Na linguagem do futebol, a Meta da Sprint seria o Plano de Jogo da equipa para enfrentar a equipa adversária na próxima jornada. E esse plano de jogo tem subentendido o porquê daquela sprint (semana do campeonato) ser importante para a equipa.

 

Espero que tenham gostado do artigo. A área de dados, nomeadamente a área de MarTech é uma área na qual me estou a debruçar devagarinho.

Want to read this article in English? Please click here

 

uncode-placeholder